Em
Região de Coimbra

2024/03/21

Município apoia Bienal Anozero’24 com 240 mil euros

Concelho

A Câmara Municipal vai comparticipar com 240 mil euros a realização da Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra Anozero’24, através de um apoio ao Círculo de Artes Plásticas da Academia de Coimbra. O projeto enquadra-se na estratégia de fomento cultural e artístico do Município, contribui para o fortalecimento do protagonismo cultural e turístico de Coimbra no panorama nacional e internacional e a programação apresentada, bem como os intervenientes envolvidos, garante qualidade e contribui para o desenvolvimento artístico-cultural da cidade, justifica a informação municipal que foi aprovada na reunião do Executivo dia 18 de março.

Para a execução de todos os trabalhos de produção inerentes à realização da edição de 2024 na Anozero -Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra, a CM Coimbra vai atribuir ao CAPC um apoio financeiro de 240 mil euros. A Anozero – Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra é uma iniciativa coorganizada pelo CAPC, CM Coimbra e Universidade de Coimbra.

De 6 de abril a 30 de junho, Ángel Calvo Ulloa e Marta Mestre, a dupla curatorial desta edição da Anozero, apresentam “O Fantasma da Liberdade”. A evocação da revolução de 25 de Abril de 1974, através do seu 50º aniversário, servirá de premissa, numa abordagem que simultaneamente trará à memória “O Manifesto Surrealista”, de André Breton, que, este ano, fará 100 anos, adianta-se no documento que vai para apreciação dos vereadores.

Este ano, foram convocados cerca de 40 artistas, cujas obras vão poder ser visitadas em vários espaços da cidade. O núcleo central da Bienal concentra-se no Mosteiro de Santa Clara-a-Nova, espaço a que se juntam o Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC – Sede e Sereia), a Sala da Cidade (Câmara Municipal de Coimbra), o Jardim Botânico, o Colégio das Artes e o Pátio das Escolas (Universidade de Coimbra), com uma intervenção, também, na Estação de Coimbra-B.

De entre as obras propostas pela Anozero – acrescenta-se -, dez momentos são, especificamente, concebidos para esta edição: Yonamine assina duas intervenções, uma no Pátio das Escolas e outra no Mosteiro de Santa Clara-a-Nova, em diálogo com a Coleção do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra; Patricia Gómez e María Jesús González, Priscila Fernandes, Daniel Barroca, Filipe Feijão, João Marçal e Susanne S. D. Themlitz apresentam criações também para o Mosteiro; Jeremy Deller intervém no Jardim Botânico; Pedro G. Romero ocupa o espaço do CAPC no Jardim da Sereia; e o coletivo NEG (Nova Escultura Galega) marca presença no Colégio das Artes.

Ainda de acordo com a informação dos serviços municipais, a lista completa caracteriza-se pela diversidade geracional, incluindo, desde artistas emergentes como Sandra Poulson, Paula Siebra ou Davi Pontes e Wallace Ferreira, a nomes importantes para história das vanguardas em Portugal, como Robert Filliou, Clara Menéres ou Túlia Saldanha. A amplitude geográfica é também assinalável, com presença de artistas com origens na Alemanha, Angola, Argentina, Brasil, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra, Moçambique e, claro, Portugal.

 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
PSP de Coimbra efetua duas detenções
18/04/2024
Presidente da República inaugura mural de homenagem a Alberto Martins
18/04/2024
Futebol Feminino disputa o TIA em Mira e Cantanhede
18/04/2024
Festa do Futebol Feminino na Arregaça
18/04/2024
Cinco detidos no último fim de semana
18/04/2024
Atletas da AAC em mais uma jornada caseira
18/04/2024
AA Coimbra empata frente ao Felgueiras
18/04/2024
PSP efetua quatro detenções por crimes rodoviários
11/04/2024